quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Parabéns B.

Hoje é o teu dia. O ano passado achei por bem deixar-te apenas uma sms no telemóvel. Só eu sei o que me custou não falar contigo. Só eu sei as lágrimas que me caíram ao mesmo tempo que as frases se compunham na mensagem. E só eu sei o que sorri ao ver a tua resposta.
Hoje, 365 dias depois passados entre saudades, lágrimas, sorrisos, conversas nunca banais, gargalhadas, pele na pele, falsos adeus, olhos nos olhos, conversas frontais, beijos divinais e noites fantásticas, continuo a pensar da mesma forma: és a minha pessoa favorita. és a minha pessoa.
E hoje gostava de te poder abraçar e dizer-te ao ouvido "parabéns miúdo, és lindo... e é tão bom ver-te crescer".  [e talvez, no meio do abraço, te apalpasse o rabo... só assim naquela de não se tornar num momento demasiado lamechas. e talvez também te dissesse "gosto de ti, desde o primeiro dia em que te vi].

Bem, na impossiblidade do abraço, ligo-te... e logo se vê que discurso me sai...  

3 comentários: